sexta-feira, 9 de julho de 2010

Marijuanaman: um super-herói de que não precisamos

A notícia é velha, foi publicada no site G1 no dia 5, mas compromissos profissionais me mantiveram afastado das atividades do blog. Então, vamos a ela.

De acordo com o site de notícias, o filho de Bob Marley, Ziggy Marley, estreia no mercado de quadrinhos com Marijuanaman, personagem criado em parceria com o roteirista Joe Casey e arte de Jim Mahfood.

Tudo muito bem não fosse a sinopse: “o livro conta a história de um super-herói vindo de um planeta em que a THC (tetraidrocanabinol) está em extinção. Em razão disso, ele busca evitar a destruição dos campos de maconha da Terra, que tem como vilão da vez a empresa farmacêutica Pharmexon”.

Não gosto de criticar sem ler, mas como só foi divulgada a sinopse, vou me ater a ela: o que o leitor de quadrinhos menos precisa, qualquer que seja sua idade, é de um herói que faça apologia às drogas.

Mesmo considerada uma droga leve, sabe-se que a maconha é muitas vezes a ponte para substâncias mais pesadas. Seu tráfico, ilegal, causa centenas de mortes todos os anos.

Ainda esta semana foi divulgada a descoberta do uso medicinal da canabis para o tratamento da fobia, mas daí a defender um super-herói que quer evitar a destruição dos campos de maconha há uma grande distância.

Pode ser que no fundo a Idea de Ziggy Marley seja uma grande piada. Ou, então, será uma revista restrita a maiores de 18 anos, vendida em envelopes lacrados. Não sei, teria que lê-la primeiro. Mas nada disso me convence de que este é um herói de que não precisamos.

Marijuanaman será lançado oficialmente em julho na Comic Con de San Diego e publicada pela Image no ano que vem. Dispenso.

7 comentários:

Yatta disse...

eu acredito que, ano que vem, quando lançada, vale a pena ao menos baixar, para conferir, e procurar informações sobre idade mínima, e tals... Por um lado, apologia ás drogas, e meio que um certo mau-gosto, no ponto de vista de uns, mas, por outro lado, uma paródia á sociedade atual mesmo, afinal, em algumas culturas, a maconha só é utilizada para fins religiosos ou mesmo medicinais.

Bom, eu não curto o uso de entorpecentes e drogas ilícitas, mas, fiquei bem curioso quando sobue que isso realmente seria lançado. Quando houver em PDF ou JPEG completo na itnernet, baixarei para conferir. CASO a história seja memso boa, importarei a revista original para mim, com certeza! Caso contrário, volto aqui, só para comentar! hehehe

mutantexis disse...

Sem dúvida, é algo completamente desnecessário. Mesmo que seja uma grande piada. Acho que o assunto é sério por demais para se fazer piada com ele. As famílias que já foram destruídas por causa desse tipo de "brincadeira" que o digam. E chamar esse personagem de "herói" é, no mínimo, ofensivo, pelo menos na minha concepção da palavra. Não sou daqueles que fazem parte do grupo "Não li e não gostei", mas vou abrir uma exceção nesse caso.

MiGuEl RuDe disse...

se nao fosse as velas das caravelas
o brasil nao tinha sido "descoberto"
isso sim é uma viajem.
elas eram feita de q mesmo?

Anônimo disse...

Tomara que a revista seja impressa em papel de seda

Xande disse...

Velas de Caravelas?
Fibras de Cãnhamo!

Isso que dizem por aí que maconha
abre portas para outras drogas,
pode ser 0,0%. Acredito que certas pessoas já são naturalmente propensas ao uso das drogas pesadas, não dá para botar a culpa numa Erva natural que vêm da terra assim como uma alface, cebola, tomate, alecriim, manjericão..
O que torna alguma coisa Droga ou não depende do uso. Por exemplo: Maus hábitos alimentares pode ser uma droga beeem pesada. E o que falar do Álcool e do tabaco então?
São realmente venenos. Observe ao redor o que elas provocam.
Temos muito o que aprender sobre a Erva Cannabis, é uma verdadeira cura para o planeta, assim como o Yoga, alimentação orgânica, Exercícios físicos...Viva o Marijuanaman e tomare que ele salve e multiplique as plantações de Ganja no Planeta!

Anônimo disse...

Já leu:
http://super.abril.com.br/ciencia/verdade-maconha-443276.shtml

???

Cara, porta de entrada pras drogas...
Ta, agora me responde com sinceridade, se você pudesse comprar maconha na famácia(sim, não passa de um remédio) pra onde você teria que ir pra comprar CRACK? E cocaína?

Você não faz nenhum tipo de relação entre proibição e local de acesso??

Outra disconexão no seu pensamento é falar que é porta de entrada pra outras drogas.

Bom... E o cigarro e o alcool?
Eu aprendi a fumar com cigarro.

Depois passei pra maconha.
E depois PAREI.

Quem não respeita seu corpo continua enchendo a cara, eu não prefiro fumar o meu, e só de vez em quando tomar umas.

Generalização geralmente é baseada na ignorância, e desculpa a sinceridade você é totalmente alheio a complexidade deste assunto.

Jota Silvestre disse...

Agradeço a sinceridade, Anônimo, e vc tem razão: sou totalmente alheio à complexidade do assunto porque, diferente de vc, nunca fui usuário.

Minha observação é empírica. Eu fumo cigarro e nunca peguei maconha; conheço pelo menos duas pessoas que começaram com maconha e partiram para a cocaína.

Então, desculpe minha ignorância, mas eu repudio qquer tipo de apologia às drogas, especialmente nas Histórias em Quadrinhos, que eu tanto amo.

Abs