quinta-feira, 18 de junho de 2009

Meteoro não vai mais voar...

O escritor, estudioso dos quadrinhos, roteirista e tradutor Roberto Guedes informa que vai interromper por tempo indeterminado seu trabalho com o personagem, criado por ele em 1987.

Felizmente, não é uma decisão definitiva: “Se surgir uma proposta realmente boa e concreta de publicação, Meteoro pode voltar. Chega de promessas e delírios. Isso só nos atravanca e impede que a gente se concentre em novos projetos”, disse Guedes com exclusividade para o Papo de Quadrinho.

E o que motivou esta decisão? “Eu produzi uma nova origem, reformuladinha para o novo milênio, para leitores que estão chegando agora. Paguei de meu próprio bolso artistas profissionais do mais alto gabarito, fiz tudo certinho. A editora interessada tinha apenas que acertar comigo, mas nada...”, explica.

O autor enxerga a publicação do Meteoro por editoras independentes ou mesmo em sites de HQ Online como uma alternativa, o que significa que ainda poderemos vê-lo voando pelo bairro do Ipiranga, em São Paulo, ou em Rain City, o ambiente globalizado que Guedes criou para a publicação das novas aventuras do herói.

“Um dia, quem sabe, posso até reeditar as HQs antigas do herói em um álbum nostalgia... para os fãs. Mas, por enquanto, vou me concentrar em outras coisas”.

Meteoro já foi publicado no Brasil pela Status Comics, Fire Comics, Editora Escala e SM Editora (atual Júpiter II).

22 comentários:

Anônimo disse...

Li pouca coisa do personagem, mas achava legal. É a velha história do pouco espaço pro quadrinho tupiniquim.
Lucio

LAUDO FERREIRA JR. disse...

Olá, Jota.

Infelizmente o ocorrido com o Roberto não é um caso único e é justamente a postura de alguns editores que ocasionam resoluções como a dele, ou seja, quem "sofre" é a obra, pelo desistímulo que gera no artista. Lamentável.

Torço para que o Roberto encontre um editor decente para seu projeto com seu personagem logo.

LAUDO FERREIRA JR. disse...

Oi, Jota.
Tudo bem?

Já tinha deixado uma mensagem sobre essa nota, mas acho que não deu certo. Tô mandando uma nova, pois acho esse assunto que o Roberto levanta é muito, muito relevante.
Coisas assim são lamentáveis. Prova o despreparo de alguns editores com autores, a pouca preocupação com o artista que se esforça pensando unicamente em sua obra, cria a espectativa e depois morre na ansiedade.
Em tempos onde as editoras vem se aquecendo com a questão de quadrinhos nacionais, é fundamental esses editores (que dá para saber quem são) tomarem uma outra consciência, pois no final das contas, ainda justificam-se como se o autor ainda fosse de certa forma intolerante e errado.

É isso, Jota, parabéns pelo espaço aberto ao amigo Roberto.

Jota Silvestre disse...

Fala, Laudo! O blogspot dá uns paus de vez em quando, não vi seu comentário anterior.

Sou fã do Guedes e ele sempre terá espaço aqui no Papo. Pena que de vez em quando a gente tenhar que dar uma notícia triste dessas.

Abs!

Anônimo disse...

Eu não sei...tem gente que critica o quadrinho de fora, Os Homens-Aranhas, os Supermens da vida...e o que é o Meteoro, a não ser uma cópia a mais ( vejam esses fotologs de autores nacionais ), entre tantas, do quadrinho de fora, digo, EUA? Acho que quadrinhos como esse do Meteoro, afinal, não tem valor algum, pelo menos, para mim. Não vejo nada de triste em tal coisa não ser publicada, afinal, o mercado de quadrinhos, o que é publicado aqui, já tem muita, mas muita porcaria Made in USA. 'Nuff said!

Anônimo disse...

Conheci o Meteoro através do programa do João Gordo, na MTV, quando falaram do livro dos heróis brasileiros. Admito que tinha o maior preconcieto com personagens brasileiros, SM e depois consegui o almanaque da Escala direto com o próprio Guedes em seu blog e virei fã do personagem. Tomara que ainda volte atrás na decisão. O material tem qualidade sim, é o que eu penso, independente da nacionalidade do autor.

Fernando Tavares

Jota Silvestre disse...

Anônimo, desculpe mas eu acho triste, sim, sempre que algum criador nacional deixa de produzir por falta de espaço no mercado.

Abs!

LAUDO FERREIRA JR. disse...

Oi, Jota.

Não é costume meu entrar em conversas, bate-bolas...

Só pra dar uma luz pro amigo acima, a questão não é a qualidade do trabalho do Roberto, se é cópia, ou se é isso ou aquilo. Não é isso. A questão é postura que alguns editores tomam e o depoimento do Roberto deixa bem claro isso.

E posturas como essas independem se o trabalho é bom ou ruim, cabe ao editor de bom senso, ter cara para ser honesto com o autor!

Abração!

Sandro José disse...

Guedes é um baita profissional, multifacetário, com domínio completo da escrita. É só ver seus artigos no Manifesto ou ler seus livros (todos imprescindíveis para os amantes de quadrinhos). Quanto ao Meteoro, embora não seja o seu melhor trabalho (curti mais os Protetores, pouco comentado por aí), é de longe, o mais conhecido de seus heróis. Diversão garantida. Pena mesmo que parou.

Vini (Visentini) disse...

Realmente é uma pena.
No Brasil depender de editora é complicado... pode ser até que o lance seja bom, mas não rola, as vezes, até por falta de público.

Adriano (GON!) disse...

quem puder dizer, caso o guedes venha a se interessar em publicar esse novo material lá pela NHQ será uma honra.

www.nhq.com.br

abrazzz a todos e só lamentos.

força Guedes!

Jota Silvestre disse...

Seria uma boa, Gon.

Abs!

Anônimo disse...

Ih, esse meteoro ja foi tarde. Infelizmente o personagem é de 87, naquela epoca ja era fraco... Nao adianta criar uma roupinha nova e mudar o traço, pau que nasce torto, meu filho...
Enquanto os autores nacionais continuarem copiando os gringos da decada de 50 e 60, vai continuar assim.
Falta mais embasamento, projeto, tesão pro autor nacional. Heroes reinventou o mundo dos super herois, ta na hora dos brasileiros reinventarem nossos sucessos (se ainda tivermos algum)

Abç,
Zentraédi

Anônimo disse...

Concordo com o anônimo acima, em gênero, número e grau...como mencionei alguns posts acima e alguns foram contra mim!

Anônimo disse...

Olha a dor de cotovelo pessoal...

Jota Silvestre disse...

Anônimo,

algumas pessoas foram "contra você" porque não concordam com sua opinião. Há quem goste e quem não goste do Meteoro. É um direito de leitor. Mas acho que todos perdemos quanto um artista deixa de publicar porque o mercado lhe dar as costas, principalmente se já havia um compromisso assumido.

Abs a todos

Antigravidade disse...

Qual foi o material do Meteoro que saiu pela HQM como está citado no texto, Jota?

Jota Silvestre disse...

Checando...

Jota Silvestre disse...

Ops! Falha nossa...

Apesar de ter sido amplamente divulgada no final de 2006 e início de 2007, a Revista HQM não chegou a ser publicada.

O texto já foi corrigido. Peço desculpas aos leitores e agradeço a correção.

Abs!

Antigravidade disse...

Oi, Jota!

E isso já esclarece outros fatos sobre a notícia, de certa forma.

Abraço!

Jota Silvestre disse...

Mau, não sei se entendi...

Abs!

Antigravidade disse...

Oi, Jota.

Quis dizer que penso esclarecee quem é a editora que não quis publicar o Meteoro, apesar de estar tudo certo.

Abraço!